Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/04/17 às 22h46 - Atualizado em 30/10/18 às 15h17

Jornada de Cuidados Paliativos em Pediatria continua nesta sexta (7)

COMPARTILHAR

Parceria reúne profissionais para compartilhar conhecimento

Brasília (6/7/2017) – O Hospital Regional de Ceilândia (HRC), em parceria com o Hospital da Criança de Brasília (HCB), promove, até amanhã (7), a I Jornada de Cuidados Paliativos em Pediatria. O Campus de Ceilândia da Universidade de Brasília é palco para o evento que reúne especialistas para discutir uma realidade nova na medicina: cuidar de crianças crônicas.

Neste primeiro dia do encontro foram abordados temas como Terminalidade, Cuidados Paliativos, Espiritualidade, Paralisia Cerebral Grave, Insuficiência Renal, Atendimento em Domicílio e Cuidando do Cuidador. A jornada continua nesta sexta-feira com uma mesa redonda sobre o Envolvimento da comunidade. Serão abordados a musicoterapia, o programa de educação precoce e a importância da família no tratamento da dor no cuidado paliativo.

Haverá também apresentação de trabalhos e uma oficina sobre a linha de cuidado para crianças com paralisia cerebral no DF.

A diretora do HRC e coordenadora do evento, Andrea Nogueira Araújo, observa que os profissionais de saúde se deparam com uma necessidade nova. “Há dez anos nosso trabalho era tentar salvar uma criança de uma morte inevitável. Hoje, muitas vezes, graças aos avanços tecnológicos, temos que aprender a lidar e a conviver com crianças com enfermidades crônicas. Antes, o problema era biomédico. Atualmente, devemos proporcionar uma atenção biopsicossocial, com uma equipe multidisciplinar e envolver também a família”, explica Andrea Araújo.

Muitos dos palestrantes se emocionaram quando citavam os casos que trataram e contaram como aprenderam a cuidar de crianças e seus familiares.

“São psicólogos, pediatras, neonatologistas, enfermeiros e outros profissionais que deram sua contribuição nessa provocação em busca da integralidade da atenção às crianças acometidas por doenças crônicas graves. Precisamos ainda nos alinhar com países que estabeleceram protocolos e diretrizes que habilitam a família e a comunidade para lidar com doenças que não têm cura”, ressalta Andrea Araújo.

SERVIÇO
I Jornada de Cuidados Paliativos em Pediatria
7 de abril, das 8h30 às 16h
Local: Auditório da Unidade Acadêmica do Campus Ceilândia da UnB