Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/10/17 às 11h17 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Moradores da área rural terão linha de cuidado doenças prostáticas

COMPARTILHAR

Serão beneficiados 1.163 homens acima de 45 anos

BRASÍLIA (23/10/17) – Exatos 1.163 homens com idade acima de 45 anos, moradores da área rural do Paranoá, vão passar por consulta e exames para saber como anda a saúde da próstata. O projeto – uma parceria entre a Superintendência da Região de Saúde Leste e o Hospital Universitário de Brasília – visa prevenir doenças prostáticas, como o câncer.

As consultas serão feitas nas unidades básicas de saúde das áreas rurais, onde os homens irão responder sobre vida sexual e urinária. “Diante disso, são solicitados os exames necessários, feitos no HUB ou no Hospital da Região Leste. Não encontrando doenças, continuam em atendimento junto às equipes de saúde da família. Caso tenha algo, é encaminhado para o hospital”, explica a gerente do Serviço de Atenção Primária 2 do Paranoá, Jaqueline Nicácio.

Profissionais de saúde recebem capacitação no HUB

Conforme observa a gerente de Áreas Programáticas da Região de Saúde Leste, Amanda Chelski da Motta, em geral, os homens têm dificuldades em procurar as unidades de saúde. “Esse projeto é um estímulo para que procurem. Estamos trabalhando novas formas de acolhimento, de comunicação, para que eles mudem essa cultura e passem a procurar o médico antes que um problema se instale.

MAPEAMENTO – O Paranoá conta com sete áreas rurais, sendo a segunda maior do DF. Destas, cinco estão com cobertura total de equipes de saúde da família e em outras duas as equipes estão sendo montadas.

O projeto da Linha de Cuidado Doenças Prostáticas foi iniciado com a visita de profissionais do Hospital Universitário de Brasília (HUB) às equipes de saúde da família rurais do Paranoá, quando também visitaram moradores e mapearam o público que seria alvo do projeto.

Profissionais de saúde recebem capacitação no HUB

Neste mês de outubro, o projeto entra na fase das capacitações para, em seguida, passar a ser, de fato, aplicado junto aos moradores. O primeiro grupo de profissionais a ter curso foram os enfermeiros. Na próxima sexta-feira (27) será a vez dos agentes comunitários de saúde e dos técnicos de enfermagem. E, por último, os médicos, em 11 de novembro.

Em 22 de novembro haverá um simpósio para apresentar como foi estruturada a linha de cuidados aos profissionais da região. E a partir daí estará lançada a linha de cuidados.

“Vale ressaltar que as vagas para consultas e exames dentro desse projeto serão à parte, ou seja, não irão interferir na fila de atendimento de pacientes de outras áreas cobertas pela Região Leste de Saúde”, complementa Jaqueline Nicácio.

Confira aqui a galeria de fotos.