Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/12/17 às 16h07 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Mostra de Experiências Inovadoras revela empenho e inspiração de servidores da Saúde

COMPARTILHAR

Premiação ocorrerá na tarde desta quarta-feira (6)

BRASÍLIA (6/12/17) – Dedicação e reconhecimento foram os sentimentos expressados pelos profissionais que tiveram a oportunidade de apresentar projetos e soluções para qualificar os serviços públicos de saúde na I Mostra de Experiências Inovadoras no SUS do Distrito Federal, que premiará os melhores trabalhos inscritos na tarde desta quarta-feira (6).

Com 14 projetos enviados e, destes, sete finalistas, o médico da família e comunidade da Unidade Básica de Saúde 2 do Itapoã, Estevão Cubas, representa bem o sentimento de valorização. “Colocar as ações no papel é um dos grandes valores da desta iniciativa, porque conseguimos enxergar e mostrar o que estamos construindo na saúde pública para estruturá-la”, disse.

Médico de Família e Comunidade, Estevão Cubas

Há menos de dois anos na pasta, o médico destaca entre os trabalhos que apresentou o da Receita Simples para que o paciente tome o remédio na hora certa, o da ferramenta de gestão clínica na unidade de laboratório, além de retratar como foi o impacto causado pela planificação, processo criado para reorganizar o trabalho na atenção primária.

“O nosso último projeto apresentado foi o de matriciamento na rede de saúde mental e endocrinologia. Conseguimos estruturar um ambulatório na Região de Saúde Leste que funciona 100% regulado pela atenção primária”, lembrou o profissional.

Olga Maíra Machado Rodrigues, enfermeira da Gerência de Epidemiologia de Campo, apresentou o trabalho “Tuberculose no DF: Onde estamos e onde podemos chegar?”. Segundo ela, é possível melhorar as ações e de fato eliminar a tuberculose no DF.

Enfermeira Olga Maíra Machado Rodrigues

“Tive a oportunidade de mostrar ações que poderiam ajudar a melhorar os cuidados aos pacientes com tuberculose, bem como apresentar o projeto para profissionais da atenção primária, que pode ser considerada extremamente relevante para esse processo”, contou a servidora, encantada com a organização da mostra.

Uma das avaliadoras da mostra na categoria Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, a médica pediatra aposentada da secretaria Gislene Capitani conta que trabalhou 29 anos na secretaria e considera a qualidade dos trabalhos de altíssimo nível, assim como o envolvimento das pessoas na elaboração.

“Ontem avaliamos 20 trabalhos e hoje 12, sendo cada trabalho apresentado durante 10 minutos. Sinto-me extremamente feliz com o que estou assistindo. Os servidores estão compondo um quadro de profissionais extremamente propositivos, superando todas as expectativas. Estão lutando pela qualificação dos serviços e a mostra é grande oportunidade de expressão do trabalho feito na secretaria e de valorização do serviço. Portanto, temos a clareza de uma agenda extremamente positiva”, disse.

Médica pediatra aposentada Gislene Capitani

O secretário adjunto de assistência, Daniel Seabra, destacou ainda que é importante conhecer como os servidores têm se empenhado para manter o serviço funcionando e solucionar os problemas e, com isso, promover a troca de experiências por intermédio da mostra.

“Estamos enxergando como o servidor tem se organizado e se apoiado para prestar os serviços. A qualidade dos trabalhos empolga. A ideia é estimular esse tipo de experiência para que aconteça cada vez mais. Além disso, conversar com o gestor e apresentar soluções é extremamente enriquecedor”, finalizou.

PREMIAÇÃO – Dos 575 projetos inscritos, todos já em desenvolvimento na Secretaria de Saúde, 558 foram validados, sendo que 193 se classificaram para serem apresentados e concorrerem a premiações em dinheiro e a viagens. O resultado será divulgado em solenidade nessa quarta-feira (6), às 15h.

Os trabalhos foram divididos em sete categorias: Atenção primária à saúde e vigilância em saúde; Regionalização e conformação das redes de atenção à saúde; Regionalização e aplicação das ferramentas de planejamento; Participação social; Gestão do trabalho e da educação em saúde no âmbito do SUS no DF; Desenvolvimento e aplicação de tecnologias para qualificação da assistência e da gestão do SUS DF; além de Voluntariado e parcerias com organizações não governamentais.

Os três primeiros colocados em cada categoria receberão prêmios em dinheiro, de R$ 1,7 mil, R$ 1,5 mil e R$ 1 mil para primeiro, segundo e terceiro lugares, respectivamente. Os recursos para pagamento do prêmio, doados pela Federação das Indústrias do DF (Fibra), deverão ser utilizados pela equipe responsável pela execução da experiência premiada.

Confira mais fotos