Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/04/14 às 13h10 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Mulheres precisam ficar atentas aos cuidados no pós-parto

COMPARTILHAR

Eles ajudam na recuperação da mulher após o nascimento do bebê

Após a saída da maternidade toda mulher deve ficar atenta ao aparecimento de febre, sangramento vaginal exagerado, dor ou infecção nos pontos, tontura frequente ou mamas empedradas e doloridas. Caso alguns dos sintomas apareçam, recomenda-se procurar o serviço de saúde imediatamente, segundo orientação do Ministério da Saúde.

A coordenadora do Programa de Assistência Integral de Saúde da Mulher da Regional Sul (PAISM), Carla Martins, esclarece as principais dúvidas sobre o tema:

– Atenção ao sangramento: o sangramento no pós-parto é normal e ocorrerá até o útero voltar ao tamanho original. Sua duração pode ser de até 40 dias e varia de mulher para mulher. A volta da menstruação dependerá do período e da frequência da amamentação. Assim, quanto maior for o período de amamentação exclusiva no peito, mais tardia será a menstruação. Caso haja mau cheiro e variação repentina do fluxo é preciso procurar um médico.

– Mantenha o corpo saudável repondo nutrientes: é aconselhável continuar tomando as vitaminas e o sulfato ferroso indicados no pré-natal até seis semanas após o parto ou até quando a mãe estiver amamentando exclusivamente no peito.

– Atualize o cartão de vacinas: assim como o bebê deve tomar vacinas, as mães também devem atualizar seu cartão de vacinação.

– Mamas sem cortes: a fissura significa que o bebê não está pegando a mama corretamente. A secretaria de saúde oferece atendimento especializado nos bancos de leite para orientar as melhores posições de mamadas e a pega correta. Caso o peito já esteja fissurado, a amamentação não precisa ser suspensa. Recomenda-se apenas não usar sutiã e deixar tomar um ar. No máximo pode ser passado o próprio leite do peito

– Pele bem cuidada: O uso de filtro solar é recomendado sempre que a mulher se expor ao sol. As manchas escuras no rosto e na barriga adquiridas na gravidez tendem a sumir a partir de 40 dias após o parto.

– Exercite-se: os exercícios podem ser retomados seis semanas após o parto, mas nenhuma medicação deve ser ingerida sem a indicação médica porque pode prejudicar o bebê.

– Cicatrização: para uma boa cicatrização deve ser feita limpeza com água e sabão e álcool etílico 70% nos primeiros dias até a retirada dos pontos. A mulher deve estar atenta a presença de vermelhidão e secreções no corte que podem indicar infecções no local. No parto normal, caso tenha sido feito corte na região do períneo, não há a necessidade de retirada dos pontos porque eles são absorvidos pelo organismo

– Relação sexual: está liberada desde que ambos tenham vontade. Contudo, se a mãe não estiver amamentando exclusivamente no peito, é necessário usar algum método contraceptivo. Caso o método escolhido seja a pílula, deve ser aquela que contenha apenas progesterona. O DIU pode ser inserido seis semanas após parto. Os centros de saúde indicam e oferecem os métodos que melhor se adéquam a cada mulher. Sugere-se esperar até dois anos para uma próxima gravidez para dar tempo para o corpo recuperar-se totalmente.

Ana Luiza Greca da Cunha, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226