Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/05/14 às 14h41 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Mutirão de Odontologia no Complexo Penitenciário da Papuda

COMPARTILHAR

Iniciativa é uma parceria das secretarias de Saúde e Segurança Pública e do SESC

As Secretarias de Saúde (SES) e de Segurança Pública (SSP) do Distrito Federal, em parceria com o Serviço Social do Comércio (SESC), promovem o Mutirão de Odontologia no Complexo Penitenciário da Papuda. Com início na sexta-feira (9), a ação ocorre na Penitenciária do Distrito Federal I (PDFI) e, posteriormente, na Penitenciária do Distrito Federal II (PDFII), durante um mês em cada uma das unidades. O objetivo é diminuir a demanda reprimida dos procedimentos de maior complexidade na Odontologia e, por consequência, evitar que o paciente necessite de encaminhamento para o tratamento fora do Complexo.

Os serviços oferecidos são exodontia (extração) e endodontia (tratamento de canal). “A SES é responsável pela triagem dos casos de maior complexidade existentes nas unidades da PDFI e II, além da preparação para os atendimentos. A SSP operacionaliza a ação e o SESC encaminha a Carreta Odontológica, profissionais, bem como realiza os procedimentos”, disse a gerente de Saúde Prisional da SES, Larissa Feitosa.

Unidades de Saúde Prisionais

A SES/DF inaugurou, em abril, duas Unidades de Saúde Prisionais no Complexo Penitenciário da Papuda, uma na PDFI e a outra na PDFII. Com horário de funcionamento de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 16h, as novas instalações realizaram, desde a abertura, 12.352 atendimentos nos serviços de psicologia, odontologia, serviço social, consultas de enfermagem, fisioterapia, clínica médica e procedimentos de enfermagem.

As novas unidades oferecem consultas clínicas, exames laboratoriais, diagnósticos, tratamento e acompanhamento de agravos (hipertensão, diabetes, tuberculose, hanseníase, dermatoses dentre outros). Também realizam o acolhimento (triagem, orientações sobre a saúde, encaminhamento para profissionais), assim como ações de promoção e prevenção, ações em saúde mental, além de atendimentos básicos em Odontologia.

Segundo Larissa, essas unidades visam proporcionar diversos benefícios como a promoção da cidadania e inclusão das pessoas privadas de liberdade por meio da articulação com os diversos setores de desenvolvimento social. “Podemos citar ainda a atenção integral, resolutiva, contínua e de qualidade às necessidades de saúde dessa população, com ênfase em atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais”, afirmou a gerente.

Por Patrícia Kavamoto, da Agência Saúde DF

Leia também...