Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/01/13 às 16h18 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Novo centro cirúrgico amplia capacidade de atendimento em Planaltina

COMPARTILHAR

Fila de espera deve acabar em seis meses

O centro cirúrgico do Hospital Regional de Planaltina foi inaugurado na manhã desta quarta-feira (30), totalmente remodelado. A obra amplia a capacidade e a qualidade da assistência da unidade. “O hospital tem agora um centro cirúrgico de ponta que vai proporcionar a retomada plena do atendimento à população”, destacou a governador Agnelo Queiroz.

Com 470 metros quadrados, quatro salas cirúrgicas e uma sala de Recuperação Pós Anestesia (RPA) com cinco leitos, o novo centro substitui o anterior que tinha 260 metros quadrados. A obra custou R$ 2,2 milhões, e foi feita por meio de parceria entre o Centro Universitário de Brasília (UniCeub) e a Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs). A SES investiu outros R$ 2 milhões em equipamentos de última geração para a unidade.

O secretário de Saúde, Rafael Barbosa, ressaltou que a recuperação dos centros cirúrgicos da rede era uma das metas da atual gestão. “Quando assumimos a SES, havia 100 salas de cirurgia nos hospitais públicos do DF – vinte delas estavam fechadas e muitas funcionando precariamente”, disse acrescentando que um grande esforço foi feito para reabrir boa parte das salas desativadas e construir novas, como ocorreu no HRPl.

Com a ampliação e a substituição de todas as instalações e equipamentos, o novo centro cirúrgico pode realizar quatro cirurgias simultâneas. A grande novidade, além dos equipamentos modernos, é a instalação de um painel que vai monitorar todos os problemas que possam surgir no centro cirúrgico, envolvendo a rede de gases, energia elétrica e temperatura.

De acordo com o coordenador regional, Mauricio Neiva Crispim, em 2012 o HRPl realizou 620 mil atendimentos, apesar de a região administrativa possuir, apenas, 171 mil habitantes. Segundo ele, na área de cirurgia, 60% dos atendimentos são de pacientes de fora do Distrito Federal.

Antes da reforma e ampliação do centro cirúrgico eram feitas 68 operações emergenciais e 12 eletivas (agendadas) por mês no hospital. A partir de agora, de acordo com o coordenador regional, será possível multiplicar por quatro esses números. Segundo ele, a expectativa é zerar a fila de espera por procedimentos cirúrgicos em seis meses – cerca de 300 cirurgias ginecológicas e 350 cirurgias gerais.

O hospital conta atualmente, com oito leitos para internação cirúrgica, de um total de 170 leitos. Segundo o coordenador regional, são 50 leitos nas enfermarias, 54 na maternidade, 12 para neonatologia e 54 no pronto-socorro.

As próximas obras previstas para a Regional de Saúde de Planaltina são a reforma da Radiologia do hospital, a implantação de uma Unidade de Terapia Intensiva com dez leitos, a recuperação do setor de internação e a construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Celi Gomes

Fotos: Juliana Argôlo

                                         

                                         Antes                                                                                          Depois  

               

Fotos planatina      

                      

Planaltina


Planaltina 2