Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/03/20 às 19h02 - Atualizado em 31/03/20 às 18h23

Padarias e mercados precisam ter plano de contingência

COMPARTILHAR

Vigilância Sanitária verifica se higienização dos ambientes e objetos está correta. Fluxo de clientes também é conferido

 

A Vigilância Sanitária está intensificando a fiscalização nos estabelecimentos comerciais com foco no combate ao coronavírus. São 22 núcleos atuando em todo o Distrito Federal para verificar padarias e supermercados e checar se as medidas de higienização, controle de público e manipulação de alimentos estão sendo cumpridos.

 

Neste primeiro momento, as equipes também estão dando orientações aos comerciantes e funcionários. Todos estabelecimentos devem ter seu próprio Plano de Contingência para o enfrentamento da pandemia.

 

Agentes da vigilância também vistoriam o controle de fluxo de pessoas dentro dos supermercados, bem como o distanciamento de 2 metros entre os clientes – que foi solicitado à gerência com a sugestão de marcações no piso.

 

Também são checados o banheiro e o refeitório dos funcionários. “Tudo precisa estar sempre higienizado com álcool 70%. Mas, aqui, não encontramos nenhum problema”, explicou o gerente de alimento da Vigilância Sanitária, André Góes.

 

A gerente de fiscalização, Márcia Olivé, alertou que a adequação dos ambientes deve acontecer de forma imediata – em, no máximo, 24 horas. “Se verificarmos que os estabelecimentos não estão seguindo a Nota Técnica da Vigilância Sanitária, vamos interditar o espaço, até que eles sejam adequados”, ressaltou a servidora.

 

As entregas de alimentos em padarias também são outra preocupação. Os pães não podem ficar expostos para que o público se sirva. A orientação é para que os atendentes embalem os produtos e os entreguem aos clientes. Nenhum alimento ou bebida pode estar exposto à degustação.

 

Os profissionais da vigilância também alertam o público sobre a importância de verificar o registro dos produtos de limpeza, principalmente do álcool em gel. “A gente tem recebido muitas denúncias. Já fizemos várias apreensões. Então o consumidor precisa estar atento para levar o produto correto”, alertou Olivé.

 

 

DENÚNCIA – A população pode denunciar os casos de estabelecimentos que não cumpram as regras da Vigilância Sanitária pelo número 162. Por meio deste número, podem ser denunciados casos de descumprimento sobre a prevenção ao coronavírus, adulterações e falsificações de produtos entre outros.

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Fotos: Geovana Albuquerque/Agência Saúde