Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/12/13 às 16h47 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Vigilância Sanitária fiscaliza produtos natalinos

COMPARTILHAR

Objetivo é garantir qualidade dos alimentos nas festas de fim de ano


A Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde do Distrito Federal começou a fiscalizar estabelecimentos que comercializam alimentos natalinos. O objetivo é assegurar o controle da qualidade dos produtos vendidos à população durante as festas de fim de ano.

“Neste período, aumenta muito o número de casos de intoxicação por alimentos e é preciso redobrar os cuidados”, aponta o gerente de Alimentos da Vigilância Sanitária, André Godoi. Segundo ele, os problemas estão relacionados principalmente a erros na manipulação e na conservação dos produtos. Ele relata o registro de 21 casos de intoxicação de grupos de pessoas em festas e confraternizações em 2013.

A ação, iniciada na semana passada, visa inspecionar os pontos de venda como supermercados, feiras, mercadinhos e panificadoras. A operação fiscaliza transporte, condições de armazenamento, manipulação e de exposição dos produtos entre outros fatores visando assegurar que o consumidor adquira produtos seguros à saúde.

“Todos os 22 núcleos de inspeção da SES, situados em diversas regiões administrativas, foram orientados a fiscalizar os estabelecimentos que comercializam produtos da ceia de natal”, diz o gerente de Alimentos ao informar que a ação começou na última semana e segue até sexta-feira (13).

Os fiscais estão de olho principalmente nos alimentos congelados como cortes suínos e aves – frangos, perus e chesters. Também serão inspecionados vinhos e espumantes, bacalhaus, panetones, castanhas, amêndoas e frutas cristalizadas. Algumas amostras estão sendo recolhidas e enviadas ao Laboratório Central (Lacen) para análise para averiguar a qualidade dos produtos.

Durante as vistorias, os inspetores distribuem folheto produzido pela Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa) com recomendações sobre os cuidados na comercialização dos produtos natalinos de acordo com normas higiênico-sanitárias.

Além de fiscalizar os estabelecimentos, a Vigilância Sanitária alerta a população para os cuidados na hora da compra dos produtos para a ceia de natal. As recomendações estão relacionadas principalmente à embalagem, data de validade e condições de armazenamento (os estandes refrigerados não podem apresentar temperatura acima de -8 graus) dos alimentos e bebidas.

Recomendações
• Só compre carnes, peixes, aves, ovos, leites e seus derivados de origem conhecida. Esses produtos embalados devem ter o número do Registro no Serviço de Inspeção Federal (SIF).

• Mantenha as carnes cruas e os vegetais não embalados dentro de sacos plásticos bem fechados, para evitar que os líquidos e os resíduos desses alimentos contaminem outros produtos;

• Nunca compre alimentos prontos para consumo (carnes assadas, tortas, farofa, sobremesas, entre outros) se estiverem expostos em temperatura ambiente.

• Lembre-se: alimentos quentes devem ser mantidos bem quentes e os frios sempre bem frios.

• Leve as compras imediatamente para casa e armazene conforme as recomendações do fabricante. Evite deixá-las em local sujo ou exposto à poeira.

Não compre e nunca use

• Latas estufadas, amassadas ou com pontos de ferrugem;
• Vidros com a tampa amassada ou enferrujada;
• Vidros com líquido turvo, espuma ou presença de depósitos estranhos não característicos do produto;
• Embalagens a vácuo que apresentem bolhas de ar ou líquido;
• Embalagens UHT (longa vida) estufadas, amassadas, com a aba solta, tampa aberta ou lacre violado;
• Produtos com rótulo danificado ou pouco legível.

Planejamento das compras

Faça uma lista dos alimentos considerando se há espaço suficiente no seu refrigerador e/ou freezer para os produtos que precisam de temperaturas especiais de conservação, como é o caso das carnes, peixes, alguns tipos de queijo e de leite, entre outros.

Cuidados na hora da compra

• O estabelecimento deve ser organizado, limpo e sem vestígios de pragas (moscas, formigas, baratas, roedores, pombos);
• Os funcionários devem estar com os uniformes limpos e bem conservados. Aqueles que manipulam alimentos têm que estar com os cabelos protegidos por toucas ou redes, sem adornos (anéis, brincos, colares, relógios, piercings ou pulseiras) e com as unhas bem aparadas e sem esmalte;
• Separe suas compras por grupos; mantenha os materiais de higiene e limpeza separados dos alimentos;
• Verifique os prazos de validade e as recomendações dos fabricantes quanto à conservação e manipulação adequadas dos produtos comercializados embalados.

Por Celi Gomes, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa:
(61)3348-2547/2539 e 9862-9226