Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/12/20 às 7h25 - Atualizado em 22/12/20 às 7h25

PROGRAMA DE INTERRUPÇÃO GESTACIONAL PREVISTA EM LEI – PIGL

COMPARTILHAR

PROGRAMA DE INTERRUPÇÃO GESTACIONAL PREVISTA EM LEI – PIGL

 

Endereço: HMIB – Hospital Materno Infantil de Brasilia. Av. L2 Sul SGAS Quadra 608 Módulo A – Asa Sul, DF, 70203-900 (entrada pelo ambulatório, primeiro corredor a esquerda ao lado do serviço social)

 

Telefone: 2017-1600 ramal 7434 / email: pigl.hmib@gmail.com

 

Horário de atendimento: segunda à sexta-feira (exceto feriados) de 08:00 às 12:00 e 14:00 às 18:00

 

Acessibilidade: Existência de rampas em todas as entradas de acesso da Unidade Hospitalar e corredores internos. Presença de ponto de ônibus em frente ao Hospital.

 

Estacionamento: Disponível 24 horas para usuários (carros, motos, bicicletas), privativos para servidores e vagas reservadas para idosos, gestantes e cadeirantes.

 

O que o PIGL faz por você:

O Programa de Interrupção Gestacional Prevista em LEI –  PIGL está subordinado à UPAV (Unidade de Prevenção e Assistência a Situações de Violência), sob a Gerência de Assistência Clínica (GACL), na Diretoria de Atenção à Saúde (DAS), do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB).

São atendidas mulheres que desejam pleitear o direito de interromper a gestação – exclusivamente para os casos previstos em lei de gravidez decorrente de estupro. Os demais casos previstos na legislação (risco de morte materna e anencefalia) são avaliados e realizados pelo Setor de Alto Risco do hospital.

O acolhimento funciona por demanda espontânea. Toda paciente que chegar ao PIGL será acolhida pelo profissional que estiver cumprindo escala no setor. Para ser acolhida no Programa, é importante que a paciente tenha confirmação do diagnóstico de gravidez, seja por exame de sangue, urina ou ecografia.

Após acolhimento é realizada a avaliação do caso para inclusão no Programa. É oferecido suporte para a superação da situação de violência dentro das três possibilidades frente a uma gestação fruto de estupro: interrupção da gestação, manutenção da gestação para entrega do bebê para adoção ou para criação do bebê pela genitora.

 

Requisitos:

  • É um serviço porta aberta, sendo referência para o Distrito Federal e região do Entorno.
  • Também são recebidos encaminhamentos feitos por profissionais de saúde, da justiça e educação.

 

Documentos Necessários:

  • Documento de identificação válido.

 

Atenção em tempos de pandemia:

O atendimento é realizado de forma presencial. Não há estrutura tecnológica para atendimentos online.