Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/09/16 às 19h48 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

Projeto ajuda crianças a lidar com emoções

COMPARTILHAR

 

barra_1.pngBRASÍLIA (1/9/16) – Resiliência. Possibilidade de voltar à vida após ter passado por situação potencialmente desestruturante. Desenvolver essa capacidade é primordial para evitar problemas de saúde mental, como a depressão. E é justamente essa resistência que alunos de oito escolas em Sobradinho conquistaram após participarem do projeto Amigos do Zippy.

Desenvolvido no Distrito Federal por meio do Programa Saúde na Escola, o projeto, criado no Canadá, é implementado pela Associação pela Saúde Emocional de Crianças (Asec) e em Sobradinho beneficiou, em 2015, 1.109 crianças em seis escolas. Em 2016, outras duas escolas foram incluídas no projeto.

“Os professores relataram que, com a formação que receberam para o programa e com as técnicas aprendidas, bem como com o próprio conteúdo que passam a utilizar no dia a dia, percebem que estão mais atentos às necessidades emocionais de seus alunos e, com isso, passaram a conhecer melhor sua turma. Além disso, se sentem com mais instrumentos para ajudarem as crianças quando elas enfrentam problemas que ocasionam dificuldades emocionais”, conta a coordenadora regional da Asec, Eline Santos.

Os resultados, após o primeiro ano de implementação do projeto, mostraram-se positivos. Antes do programa, em torno de 10% das crianças sabiam comunicar adequadamente seus sentimentos; após o programa, este índice subiu para 81%. “Outro indicador relevante foi o autocontrole. No caso da raiva, por exemplo, apenas 10% conseguiam se controlar antes de participarem do programa e depois, o índice subiu para 54% das crianças participantes”, frisa Eline Santos.

PREVENÇÃO – O programa chegou à região de Sobradinho graças a Secretaria de Saúde, entendendo a importância de trabalhar com saúde emocional das crianças para evitar adultos com problemas mentais. “Pretendemos que esse programa chegue a outras escolas do DF em breve também”, diz a psicóloga e responsável pela Política Distrital de Prevenção do Suicídio, Beatriz Montenegro.

Segundo a coordenadora regional da Asec, Eline Santos, o Amigos do Zippy ensina crianças a lidar com dificuldades, de todo tipo. Ele desenvolve habilidades emocionais e sociais em crianças, numa idade em que ainda não adquiriram padrões de comportamento e de reação aos fatos adversos da vida.

“Esse conjunto estruturado de habilidades gera hábitos de vida emocionalmente saudáveis e interfere positivamente nas relações intra e interpessoais. Ele funciona como fatores de proteção para enfrentar problemas e crises em qualquer fase de vida”, destaca Eline.

ADOLESCENTES – Durante a V Jornada de Prevenção ao Suicídio, que será realizada nos dias 5 e 6 de setembro, será lançado um programa semelhante, porém voltado para adolescentes.

Esse tipo de prevenção tem fundamento. Segundo Mapa da Violência, que se baseia em dados coletados pelo Ministério da Saúde, as faixas que as taxas de suicídio mais cresceram no Brasil, entre 2002 e 2012, foram as dos 10 aos 14 anos (40%) e dos 15 aos 19 anos (33,5%).

Leia mais sobre suicídio:

Saúde abre inscrições para V Jornada de Prevenção do Suicídio do DF.

– Segundo OMS, 90% dos casos de suicídio poderiam ser evitados.

– DF foi pioneiro na implementação de políticas de prevenção ao suicídio.