Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/12/17 às 10h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Projetos aplicados em UBSs ganham prêmio em Mostra de Experiências

COMPARTILHAR

Evento teve categoria para reconhecer práticas da Atenção Primária

BRASÍLIA (11/12/17) – O apoio aos pacientes que precisam usar medicação despertou o interesse das bancas que avaliaram as mostras competitivas da I Mostra de Experiências Inovadoras no SUS DF. A categoria 1, “Atenção primária à saúde e vigilância em saúde”, deu o primeiro e segundo lugar a projetos que têm a ver com a temática.

Na primeira colocação, o projeto Receita Simples, que adota cores e outros sinais para substituir as tradicionais anotações na receita médica, ajudando os pacientes com dificuldade de leitura na Unidade Básica de Saúde (UBS) 2 do Itapoã. O modelo adotado é visual. Além de imagens de sol e lua para indicar o horário, há referências para as refeições e cores associadas às cartelas de medicamentos.

O projeto, do médico de família Estevão Cubas Rolim, foi iniciado em abril de 2016 e passou por várias etapas para ajustes no formato. “A ideia tem aumentado a segurança do paciente, uma garantia de respeito para quem tem mais dificuldades”, destaca.

Com o prêmio, no valor de R$ 1.780, o médico pretende investir na capacitação dos cuidadores familiares dos usuários de risco aumentado, compra de materiais envolvidos com o projeto e melhoria na estrutura e da ambiência para os usuários.

FARMÁCIA CLÍNICA – Outro projeto na área, a implantação dos serviços clínicos farmacêuticos na atenção primária segue em execução. Iniciado em 2015, está implementado em 12 unidades básicas de saúde de cinco regiões de saúde: Sudoeste (UBS 11 de Vicente Pires, UBS 4 do Recanto das Emas, UBS 2 de Samambaia e UBSs 1, 4 e 5 de Taguatinga); Oeste (UBS 8 de Ceilândia e UBS 2 de Brazlândia); Sul (UBS 1 de Santa Maria); Centro-Sul (UBS 2 do Guará e UBS 1 de Candangolândia); e Norte (UBS 1 de Planaltina).

Em 2018, a intenção é que mais outras 12 unidades façam parte do projeto, que leva ao paciente mais segurança na hora de tomar as medicações receitadas pelo médico. “O modelo sugerido é um plano terapêutico em conjunto, onde o farmacêutico atue junto ao médico, indicando, por exemplo, qual o melhor horário para tomar cada medicamento, verificando interações medicamentosas”, explica uma das idealizadoras do projeto e gerente do Componente Básico da Assistência Farmacêutica, Anna Helizza Giomo.

Ela conta, ainda, que a conversão do modelo de atenção primária para Estratégia Saúde da Família ainda permite que as equipes verifiquem acondicionamento de medicamentos e uso de plantas medicinais, durante as visitas domiciliares.

Como vencedor do segundo lugar, o projeto recebeu R$ 1,5 mil em dinheiro. “Pretendemos usá-lo para confecção de material de apoio à adesão ao tratamento, como organizadores de comprimido, adesivos para ajudar pessoas de baixo letramento”, conta Anna.

EMAGRECIMENTO – Além da atenção farmacêutica, a categoria 1 premiou um projeto desenvolvido no Recanto das Emas, que visa levar hábitos de vida saudáveis a crianças moradoras da região. Desenvolvido na UBS 2, o Programa de Obesidade Embora (Probem) já atendeu a cerca de 240 famílias durante os três anos de atuação.

O projeto é realizado por meio de consultas individuais, oficinas mensais e rodas de conversa. São feitas avaliações médica, nutricional, com um educador físico, psicólogo e acupunturista.

Segundo o educador físico Natal da Silva, com o dinheiro recebido na premiação da mostra, a equipe pretende comprar materiais básicos para dar continuidade ao trabalho e também premiações que serão distribuídas às famílias com melhores resultados nas oficinas.

“Todo ano premiamos quem tem melhores resultados e os prêmios são sempre comprados com dinheiro dos servidores. Neste ano, usaremos este recurso”, complementa Natal, que recebeu o cheque simbólico ao lado da nutricionista Raquel Cota.