Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/11/17 às 10h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Região Norte conclui distribuição de equipes de Saúde da Família

COMPARTILHAR

Medida beneficia áreas consideradas de maior vulnerabilidade

BRASÍLIA (13/11/17) – Com 32 Unidades Básicas de Saúde, sendo 14 rurais e dois pontos de apoio, a Região Norte, que envolve os moradores de Planaltina e Sobradinho, concluiu o processo de territorialização na Atenção Primária. A medida é uma das estratégias empregadas para vincular a população residente em um determinado espaço geográfico específico aos serviços de saúde. Isso permite aos gestores e profissionais de saúde conhecer as características da população que irão atender, garantindo um monitoramento mais adequado do território bem como um planejamento mais assertivo de ações.

“O processo prevê o estudo das características populacionais da área em questão para planejar a alocação de serviços de saúde de maneira a responder as necessidades levantadas”, explicou o superintendente da região, Ricardo Tavares, ao contabilizar que a região possui 74 equipes de saúde da família e 8 em transição. A expectativa é de que até o final deste ano a região atinja a cobertura estimada em 94%.

Ricardo explica que, para realizar o processo de territorialização, foi feito um estudo de georreferenciamento para qualificar a distribuição da população da Região de acordo com características sócio-econômicas e ambiental. “O estudo fez com que fosse possível racionalizar a distribuição das equipes de saúde da família de acordo com tais características, garantindo abertura de um maior número de equipes para áreas consideradas de maior vulnerabilidade”, complementou.

Segundo ele, a idéia é que a população tenha uma referência de quais serviços e profissionais procurar. Em um primeiro momento, foi feita a divulgação de quais endereços se vincularão a cada uma das equipes de saúde da família da Região Norte para que as equipes passem a ser provedoras do cuidado daquela população definida.

Os benefícios são inúmeros. Entre eles há uma maior garantia de adequação do tamanho da população e da quantidade de serviços a serem oferecidos; garante uma redução no tempo de espera para consultas; capilarização dos serviços de saúde para áreas mais afastadas; redução da demanda por atendimento nos hospitais; emprego mais adequado dos recursos disponíveis; maior conhecimento das necessidades de saúde da população por parte da gestão; entre outros.

A proposta tem sido a empregada no momento de definir a área de cobertura e o número de equipes para cada território, fazendo com que a malha de cobertura de saúde da Atenção Primária à Saúde fosse gradualmente se concentrando em áreas mais vulneráveis e propiciando acesso aos serviços a toda a população.

SERVIÇOS – A Região Norte possui dois hospitais regionais, uma unidade de pronto atendimento, três Centros de Atenção Psicossocial, um núcleo de reabilitação física, uma Unidade de Internação para adolescentes, além da estrutura administrativa.