Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/03/13 às 16h13 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Saúde apresenta Plano de Ação para a Copa

COMPARTILHAR

Câmara Temática reúne representantes de todas as cidades-sede

Foto: Deva Garcia

O secretário de Saúde do DF, Rafael Barbosa, apresentou o Plano de Ação de Brasília como cidade-sede para a Copa das Confederações deste ano e o Mundial de 2014, na abertura da X Reunião da Câmara Temática de Saúde, na manhã desta quinta-feira (21), no Memorial JK. “Nós estamos nos preparando e vamos estar em condições de receber os torcedores durante esses grandes eventos”, garante.

O encontro, realizado em parceria com o Ministério da Saúde, tem a participação de representante de todas as cidades-sede da Copa e termina nesta sexta-feira (22). A câmara temática coordena o planejamento de ações nacionais, estabelecendo diretrizes gerais, metas e estratégias para as cidades que receberão os eventos esportivos.

O Plano de Ação de Brasília – apresentado de forma detalhada no período da tarde pela equipe responsável por sua elaboração – propõe planos de assistência pré-hospitalar e hospitalar, além de estratégias de vigilância epidemiológica e sanitária para prevenir surtos e epidemias e preparar respostas imediatas às emergências durante os acontecimentos esportivos.

As ações com ênfase em grandes eventos tem como foco a definição da rede de atenção especial (pontos de referência); planos assistenciais e vigilância em saúde para a Copa e a atenção hospitalar em contingência.

A atenção hospitalar em contingências envolve, segundo o secretário de Saúde, estratégias como a redução da taxa de ocupação das emergências dos hospitais referência para 80%; diminuição do número de cirurgias eletivas (agendadas), garantia de leitos de retaguarda, escalas especiais nas emergências, e mobilização dos hospitais de retaguarda.

O encontro debate ainda a vigilância e o controle sanitário nas fronteiras e pontos de imigração, como portos, aeroportos e postos terrestres, além de adequar os processos de controle sanitário em embarcações turísticas internacionais. Também vai mapear hospitais e postos de saúde disponíveis para atender a demanda da Copa do Mundo 2014. A expectativa é que 600 mil visitantes estrangeiros venham ao Brasil para o maior evento do esporte no mundo.

Celi Gomes