Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/02/18 às 10h19 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Saúde da Família iniciará projeto inédito para combater alcoolismo

COMPARTILHAR

tag32

Ações começarão, gradativamente, em Ceilândia e Taguatinga

BRASÍLIA (19/2/18) – Combater, prevenir e monitorar de perto a situação do alcoolismo será mais uma das linhas de trabalho executadas pelas equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) no Distrito Federal. A ação inédita – que começará por Ceilândia e Taguatinga – faz parte do projeto Brasília Vida Segura e consistirá em aplicar questionários para identificar o nível de risco relacionado ao álcool, bem como realizar as intervenções necessárias de acordo com cada caso. 

Promovido pelo Governo de Brasília, o projeto começou em 2016 e tem a parceria da Secretaria de Mobilidade, responsável por promover intervenções no trânsito de forma a reduzir o número de acidentes.

Na Saúde, a iniciativa foi desenvolvida experimentalmente na Unidade Básica de Saúde 12 de Ceilândia, em 2017, e teve como foco os moradores do Setor Habitacional Sol Nascente, região de vulnerabilidade social. De maio a dezembro, os agentes comunitários de saúde aplicaram 1.215 questionários. Durante a aplicação, os pacientes também receberam orientações sobre os riscos do consumo nocivo da substância.

baixa 5

“A partir de agora, nossa ideia é que os testes sejam realizados por médicos, enfermeiros, técnicos e agentes tanto durante as visitas, quanto nos consultórios. A mudança é para aumentar o público participante”, informou a psicóloga da Diretoria de Saúde Mental, Priscila Estrela. Ela explicou que, dependendo do resultado, o entrevistado pode ser encaminhado para um serviço especializado para iniciar o tratamento.

No questionário, recomendado pela Organização Mundial da Saúde, há 10 perguntas sobre frequência da ingestão de bebida alcoólica, quantidade de doses, facilidade de interromper o uso, impossibilidade de realizar tarefas em razão da ingestão do álcool e se alguém já se preocupou com a situação de alcoolismo do entrevistado.

VOLUNTÁRIOS – Para ampliar o projeto, a Secretaria de Saúde começou a reunir, neste mês de fevereiro, voluntários profissionais pelo Portal do Voluntariado para realizarem o treinamento das equipes nas UBS. Saiba mais aqui. Eles serão submetidos a capacitação de 12 a 16 de março. A partir disso, começa o treinamento das equipes Saúde da Família, que serão orientadas a como preencher o questionário, denominado Teste de identificação de desordem devido ao uso de álcool.

“À medida que as equipes forem capacitadas, elas começarão a aplicar os testes. A partir daí, um profissional da área de Saúde Mental acompanhará a execução do projeto durante um semestre para que os profissionais possam sanar dúvidas ou fazer ajustes”, explicou a psicóloga.

Todas as UBS de Ceilândia e Taguatinga participarão do projeto. Em Ceilândia, a capacitação será feita em 14 unidades, à exceção da UBS 12, que já recebeu treinamento. Com isso, abrangerá 66 equipes ESF e 455 servidores. Em Taguatinga, serão nove UBSs, sendo 26 equipes e 252 servidores.

Efeitos