Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/01/18 às 12h46 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Saúde dá posse a 405 novos profissionais

COMPARTILHAR

Pasta atinge 4,3 mil nomeações desde 2015

BRASÍLIA (25/01/2018) – Os serviços públicos de saúde do Distrito Federal serão reforçados com novos profissionais empossados em solenidade, nesta quinta-feira (25). Ao todo, são 405 nomeados em 27 e 29 de dezembro de 2017. Após a posse, os servidores têm prazo de cinco dias para entrar em exercício. Os novos servidores elevam para 4,3 mil o total de nomeações ocorridas desde 2015.

A Secretaria de Saúde destaca que os nomeados em 27 de dezembro de 2017 que não se apresentaram hoje (25) têm até 18h dessa sexta-feira (26) para entregar a documentação e assinar o termo de posse. Já os nomeados no dia 29 têm até 18h do dia 31 de janeiro para assumir o cargo.

A chegada dos novos servidores permitirá reabrir leitos, reforçar equipes Estratégia Saúde da Família (ESF) e abrir quatro Unidades Avançadas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que atenderão todas as regiões administrativas. O reforço de pessoal contemplará os hospitais de Ceilândia, Taguatinga, Asa Norte, além da Policlínica do Gama e o Complexo Regulador.

Durante a solenidade, o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, ressaltou que a nomeação de novos profissionais faz parte do esforço do governo para “arrumar a casa”. Rollemberg lembrou que iniciou o governo com problemas como o impedimento para fazer novas nomeações, à exceção para vagas abertas em casos de morte ou aposentadoria, em razão da Lei de Responsabilidade Fiscal. Segundo ele, em fevereiro, serão nomeados mais profissionais, principalmente técnicos de enfermagem.

“Todos nós sabemos que o grande desafio da nossa gestão é a Saúde, mas temos que pontuar os nossos avanços. Quando assumimos, havia cerca de R$ 600 milhões em dívidas com fornecedores e prestadoras de serviço, débitos que estamos regularizando”, destacou.

O governador enfatizou que, apesar daquele cenário, o esforço do governo garantiu avanços como zerar a fila de mamografia, graças ao reparo dos equipamentos, e reduzir, de 1.000 para 300, o número de pacientes à espera de radioterapia.

“Também começamos o governo com uma cobertura de Estratégia da Família abaixo de 30%, uma das piores do Brasil. Hoje, atingimos 63% com as mudanças feitas na atenção primária, que adotou a Estratégia Saúde da Família como modelo exclusivo”, afirmou.

Como exemplo dessa nova realidade, Rollemberg citou a inauguração, no dia 18 passado, em Samambaia, de uma Unidade Básica de Saúde com sete equipes ESF, capazes de atender até 28 mil pessoas.

Rolemberg enfatizou, ainda, que estão previstos para este semestre a inauguração de mais duas UBS em Ceilândia – uma para atender a comunidade do Pôr do Sol, e outra para atender moradores do Sol Nascente. Também deverá ser inaugurado o Bloco 2 do Hospital da Criança, com 202 leitos e 38 de UTI pediátrica.

Ao lado do governador, o secretário de Saúde em exercício, Daniel Seabra, também destacou a importância das mudanças na atenção primária. “Há um ano, a Secretaria de Saúde era totalmente diferente. Na atenção primária, havia várias facetas diferentes para atender a população. Hoje, temos a atenção primária 100% voltada para a ESF. Com essa mudança, temos um milhão a mais de pessoas cobertas pela Saúde da Família”, disse.

Fernanda Kehrle, médica da família e comunidade há 3 anos, foi empossada hoje para atuar em uma UBS

Fernanda Kehrle, médica da família e comunidade há 3 anos empossada hoje para atuar em uma UBSF, elogia o modelo adotado pelo governo. “Acredito que é muito importante para a população. O governo nunca deu tanta importância para a Saúde da Família, um instrumento que nos permite conhecer a população e seus problemas”, ressaltou.

Confira a galeria de fotos.

 

tabela 405 nomeados