Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/07/17 às 11h22 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Saúde do homem é tema de seminário no Paranoá

COMPARTILHAR

Evento será realizado nessa quarta-feira (26)

BRASÍLIA (24/7/17) – O Hospital da Região Leste (HRL) realizará, nesta quarta-feira (26), das 8h às 17h, o seminário Construção e Planejamento de Linhas de Cuidado em Saúde do Homem. O evento, inédito na rede pública do Distrito Federal, ocorrerá no auditório da unidade.

De acordo o gerente de Assistência Cirúrgica do HRL, Leonardo Ramos, a partir do seminário, o objetivo inicial é criar uma política de atenção ao homem no âmbito da saúde prostática. “No decorrer da implementação desse processo, iremos ampliar para o cuidado integral masculino”, esclarece.

A ação é promovida pela superintendência da Região de Saúde Leste, pelo Hospital Universitário de Brasília (HUB) e pelo Ministério da Saúde. A programação oferecerá, entre outros, apresentação cultural e debates sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas no Atendimento à Saúde do Homem e a Linha de Cuidado em Hiperplasia Prostática.

Na ocasião, será firmado um acordo entre a Secretaria de Saúde, o HUB e o Ministério da Saúde para construir a política de atenção ao homem. Em 27 de julho, dia seguinte ao evento, haverá a primeira Oficina da Saúde do Homem da Região Leste no HRL, das 8h às 17h. Neste ano, serão três encontros a cada dois meses. O objetivo é iniciar a implementação do que foi definido no seminário.

Leonardo Ramos explica que a nova linha de cuidados abrangerá a assistência desde a atenção primária, responsável por identificar os problemas de saúde e encaminhar o paciente à atenção secundária no HRL, onde o usuário terá atendimento com urologista e, se necessário, será direcionado ao HUB para complementar o serviço já fornecido.

“Iniciaremos o atendimento com visitas domiciliares na comunidade rural do Paranoá. Temos a previsão de fazer um mutirão de cirurgias de vasectomia. Atualmente, cerca de 140 homens aguardam por esse procedimento nessa localidade da rede”, conclui.

O gestor destaca que a implementação total da linha de cuidados se dará em um ano e meio. Após esse período, será assinado um documento entre as três instituições, onde constará o passo a passo do processo.