Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/02/17 às 11h19 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Saúde adota medidas para diminuir o absenteísmo

COMPARTILHAR

Mudança reduziu o número de faltas em 5% no segundo semestre de 2016

BRASÍLIA (2/02/17) – A Secretaria de Saúde conseguiu reduzir, no segundo semestre de 2016, o índice de absenteísmo em cerca de 5%. Em agosto, havia 13,02% de ausências. Em dezembro, o dado caiu para 8,40%. As maiores causas dos afastamentos foram faltas injustificadas (52,90%) e as licenças médicas/odontológicas (34,60%).

A redução se deve, em grande parte, pelo maior monitoramento por parte da Secretaria de Saúde. “Em agosto do ano passado, fizemos um mutirão para lançar no sistema as faltas injustificadas, pois até então isso ficava registrado apenas manualmente e não havia desconto em folha dos dias faltosos. Depois disso, passamos a descontar e notamos redução nas faltas”, observa a subsecretária de Gestão de Pessoas, Jaqueline Carneiro. Já em setembro o índice de absenteísmo caiu para 9,62%.

MEDICINA DO TRABALHO – Outro movimento que vem garantindo a queda neste índice é a parceria com a Subsecretaria de Segurança e Saúde no Trabalho (Subsaúde) e também o acompanhamento mais próximo da Medicina do Trabalho com o servidor.

Entre as medidas, a Secretaria de Saúde criou, há dois meses, a Gerência de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho. Desde então, servidores da Administração Central da pasta começaram a ser convocados para fazer exames periódicos.  Aproximadamente 1,5 mil servidores já foram consultados.

“Sabemos da importância que é cuidar da saúde do servidor, pois se ele não está bem, a população perde no atendimento. Com os exames periódicos, podemos diminuir o número de atestados médicos”, destaca Jaqueline.

A servidora da Subsecretaria de Administração Geral, Cinthia Dourado, foi uma das que já passaram pelos exames e se diz surpresa pela iniciativa da pasta. “Recebi a convocação e prontamente fui. Marquei, fui atendida no dia e horários marcados, já levei meus exames e recebi os resultados. Tudo muito rápido”, diz.

Os servidores convocados marcam a consulta no núcleo de saúde e recebem a confirmação. Podem fazer os exames tanto na rede privada quanto na pública. “O servidor que for convocado, mas optar por não fazer, basta assinar um termo de recusa. Porém, frisamos que é muito importante que façam. Já conseguimos, inclusive, descobrir patologias graves aqui e dar o devido encaminhamento”, conta a subsecretária.

Neste primeiro momento, estão sendo convocados os servidores da administração central. Já passaram pelo exame profissionais das subsecretarias de Administração Geral e de Gestão de Pessoas. Começam a ser chamados os servidores da Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde. Em breve, serão chamados os profissionais de outras unidades da rede de saúde pública do DF.

ACOMPANHAMENTO – Além dos exames periódicos, o núcleo oferece atendimento com psicólogos e nutricionistas. “Não medicamos, apenas damos apoio e encaminhamento”, frisa Jaqueline.

A servidora do Núcleo de Análise de Acumulação de Cargos, Valéria Menezes já usou um dos serviços. Em 2016 ela fez o exame periódico e no início deste ano foi atendida pela psicóloga. “Fui assaltada dentro de um salão de beleza num final de semana e depois disso fiquei com medo de sair de casa. Isso também atrapalhou me rendimento no trabalho, pois perdia a concentração, só lembrando do que aconteceu”, conta.

Ela relatou o caso à psicóloga do núcleo de medicina do trabalho, recebeu orientação para participar de atividades das práticas integrativas dentro da própria Secretaria de Saúde e, um mês depois, percebe o resultado. “Fiz reiki e automoassagem, e tive algumas conversas com a psicóloga. Agora já faço minhas atividades normalmente”, conta.

Valéria elogia a iniciativa da secretaria. “Se eu não tivesse esse suporte dentro do próprio trabalho, talvez não tivesse conseguido isso fora daqui, até mesmo em razão da falta de tempo”, finaliza.

Veja as fotos aqui