Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/06/18 às 18h09 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Saúde economiza R$ 10 milhões em serviços de limpeza

COMPARTILHAR

Cada pessoa é responsável por limpar 600 metros quadrados de área. Foto: Mariana Raphael/Agência Saúde

 

A Secretaria de Saúde economizará R$ 10 milhões com a execução dos novos contratos de limpeza e conservação referentes aos próximos 180 dias. Os acordos permitirão reduzir o custo dos serviços de aproximadamente R$ 79 milhões para R$ 69 milhões.

 

A economia se deu após a pasta firmar contratos com base na metodologia definida pela Instrução Normativa n° 2/2008, que estabelece a contratação dos serviços gerais de limpeza por metro quadrado, e não mais por quantidade de trabalhadores. Por exemplo, uma das medidas estipula a produtividade mínima de, em média, 600 metros quadrados de área comum para serem limpos por pessoa.

 

A norma foi estabelecida da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação, do Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), e atende a uma recomendação do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF).

 

“A execução dos serviços baseada nos novos contratos se iniciou ontem (18). Antes, os serviços eram prestados sem instrumento formal de contratação, o que gerava instabilidade. Agora, podemos cobrar, de maneira pontual, pela qualidade dos serviços executados. Trata-se de uma metodologia pioneira no GDF”, informa a diretora de Apoio Operacional da pasta, Layane Dib.

 

Apesar de a norma ser de 2008, foi recepcionada pelo Governo de Brasília somente em 2015 para ser aplicada a partir deste ano. Para pôr em prática essa normativa, a Secretaria de Saúde precisou de tempo para se adequar às exigências expressas na medida, como a classificação das áreas de todas as unidades da pasta e capacitação dos gestores sobre as novas normas.

 

“Devido à complexidade da Instrução Normativa e de toda a sua esfera de atuação, foi preciso dar mais atenção à sua aplicação correta, o que demandou tempo. A instrução é inédita e para ter segurança demandou cautela na confirmação das áreas, além da atuação de vários segmentos da pasta, desde a engenharia até a atenção primária, para fechar o processo”, explica a diretora.

 

Atualmente, a Secretaria de Saúde tem três contratos de limpeza vigentes com as empresas Apece, Dinâmica e Ipanema.

 

Áreas responsáveis:

 

APECE

 

– Unidades administrativas da Secretaria de Saúde

– Região Sul, que engloba Gama e Santa Maria

 

DINÂMICA

 

– Hospital de Apoio de Brasília (HAB)

– Região Leste, com Jardim Botânico, Itapoã, São Sebastião e Paranoá

– Região Norte, que engloba Planaltina, Fercal, Sobradinho I e II

– Antiga Região Centro-Norte, abrangendo Asa Norte, Cruzeiro e Lago Norte

 

IPANEMA

 

– Hospital São Vicente de Paulo (HSPV)

– Região Oeste, que inclui Ceilândia e Brazlândia

– Região Sudoeste, que abrange Taguatinga, Samambaia, Vicente Pires, Águas Claras e Recanto das Emas

– Antiga Região Centro-Sul, que englobava Asa Sul, Guará, Candangolândia, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo I e II, Parkway e Lago Sul

 

TEXTO: Da Agência Saúde