Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/09/13 às 20h11 - Atualizado em 30/10/18 às 15h07

Saúde oferece Lian Gong como modalidade terapêutica

COMPARTILHAR

Prática corporal chinesa está disponível em 22 unidades de saúde

O Lian Gong em 18 Terapias (LG) é uma prática corporal chinesa que une a medicina terapêutica e a cultura física o que, na concepção dos chineses, significa o fortalecimento harmonioso do corpo. A Secretaria de Saúde do DF (SES/DF) oferece essa modalidade terapêutica em 22 unidades.

“Implantado na SES/DF em 1998, o LG visa elevar a qualidade de vida e longevidade dos praticantes, num trabalho de promoção, prevenção e recuperação da saúde, seguindo a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS (PNPIC)”, comenta a coordenadora técnica de Lian Gong, Valéria Vargas.

O LG é direcionado a pessoas de todas as idades, geralmente com limitações físicas e dores no corpo. São exercícios coordenados com movimentos, respiração e acompanhado de música criada para esta finalidade.

Os movimentos do LG são fáceis e de grande eficácia para a saúde. “Conduzidos por instrutor habilitado, reforçam o autocuidado, além de despertar os praticantes para a consciência e percepção corporal, tornando-os sujeitos autônomos e participantes ativos do processo de cura e manutenção da própria saúde”, afirma.

O LG trabalha com movimento global e com foco específico. É um sistema constituído de três partes. Cada uma contém 18 exercícios distribuídos em três séries, com seis exercícios respectivamente, num total de 54 movimentos bem definidos.

1. A Primeira Parte (Parte Anterior) – trabalha prioritariamente o sistema musculoesquelético e articular, na prevenção e no tratamento de dores no pescoço, ombros, regiões torácica e lombar, glúteos e pernas, fortalecendo as estruturas correspondentes, restabelecendo e reestruturando os movimentos naturais.
2. A Segunda Parte (Parte Posterior) – tem como objetivo primário trabalhar o fortalecimento dos ligamentos e tendões, no tratamento e na prevenção de síndromes dolorosas, envolvendo as tenossinovites, cotovelo de tenista, artrites em geral e disfunções dos órgãos internos (hipertensão arterial, doenças coronárias, desordens funcionais do trato gastrointestinal e estresse).
3. A Terceira Parte – Continuação do Lian Gong – I QI GONG – destina-se ao fortalecimento e cultivo da energia vital, executando um eficaz trabalho no sistema cardiorrespiratório.

A coordenadora técnica Valéria Vargas também é responsável por desenvolver o LG duas vezes por semana, às segundas e quartas-feiras, das 7h30 às 9h, no Centro de Saúde de Brasília nº13, na EQN 114/115, Asa Norte. A prática reúne em média 25 a 30 participantes.

“Primeiramente nos alongamos. Em seguida, executarmos o Lian Gong com 54 movimentos lentos e suaves, acompanhado de música específica com contagem para regular respiração e movimento. Após a prática, fazemos uma roda, para nos socializarmos e terminamos o encontro com abraços e mensagens de otimismo”, descreve Valéria.

Os interessados pela prática podem procurar uma das 22 unidades e participar dos grupos abertos e gratuitos à população.

Confira as unidades de saúde do DF que oferecem o Lian Gong

Benefícios do Lian Gong em 18 Terapias
– Fortalecimento do físico e do sistema imunológico;
– Aumento do efeito terapêutico e diminuição do tempo do tratamento médico;
– Equilíbrio e segurança;
– Proporciona saúde e vitalidade para o corpo físico, emocional, mental e espiritual;
– Redução da frequência das síndromes dolorosas do corpo;
– Maior nível de atenção (foco);
– Diminuição do ritmo cardíaco;
– Aquieta a mente e as emoções;
– Potencializa as funções respiratórias;
– Capacidade de concentração para ajudar pessoas com tendências à dispersão;
– Tratamento e prevenção de enfermidades, liberando as articulações soltando a musculatura, as fáscias, os tendões e ligamentos;
– Fortalecimento do tônus muscular;
– Maior capacidade de concentração e relaxamento;
– Retarda o processo de envelhecimento, dentre outros.

História
O LG foi criado e desenvolvido em Shangai, na China em 1974, pelo Dr. Zhuang Yuan Ming, considerado um dos maiores ortopedistas e traumatologistas da Medicina Tradicional Chinesa da época atual e especialista em Tui-ná que consiste em manobras de massagens.

No Brasil o LG foi introduzido em 1987, pela professora Maria Lucia Lee, que recebeu das mãos do próprio criador, Dr. Zhuang, a incumbência de ser a guardiã dessa técnica, com a missão de difundi-la no país.

Patrícia Kavamoto