Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/08/17 às 17h23 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Saúde promove mês de valorização da paternidade

COMPARTILHAR

Objetivo é atrair homem para participar do pré-natal e do pós-parto da parceira

BRASÍLIA (17/8/17) – No mês em que se comemora o Dia dos Pais, a Secretaria de Saúde inicia um projeto para valorizar a paternidade. Quatro unidades básicas de saúde vão promover, nos dias 23 a 25 e 29 de agosto, ações de saúde voltadas para os homens e a participação deles na gestação e pós-parto da parceira.

Homens cujas mulheres estejam vinculadas às unidades básicas de saúde 8 de Ceilândia, 4 de Taguatinga, 11 do Gama e 4 de Santa Maria, poderão participar das atividades: oficinas de estímulo à paternidade, acolhimento de enfermagem com testagens rápidas e encaminhamentos. A expectativa é de 450 participantes.

O evento vai funcionar como projeto-piloto, pois a Secretaria de Saúde pretende levar para todas as unidades de saúde da rede pública do DF, de forma contínua, essa proposta. “Com isso, vamos cumprir com a política do Ministério da Saúde, de trazer o pai a participar do processo de pré-natal”, ressalta o responsável técnico de Saúde do Homem, Bruno Santos de Assis. Ele completa que as ações serão no sentido de envolver os pais em todas as etapas, desde o descobrimento da gravidez até o nascimento do filho, além de ações de planejamento reprodutivo.

Após o nascimento da criança, os pais serão estimulados a participar de todas as ações de desenvolvimento do bebê, inclusive no processo de amamentação. “Orientá-los a proporcionar um ambiente satisfatório para amamentação, para que este homem também ajude a sua parceira em casa. Enfim, tudo que possa colaborar nessa fase”, diz Bruno de Assis.

Ele detalha que a partir do momento em que a gestante for vinculada à unidade de saúde, o parceiro também será. “Assim, ele receberá assistência médica, passando por consultas, exames laboratoriais de rotina, testagem rápida de HIV, sífilis e hepatites B e C, atualização vacinal e encaminhamentos para especialidades que se fizerem necessárias”, continua.

CULTURA – Segundo Bruno de Assis, a proposta de levar o homem a participar do pré-natal é também atraí-lo para cuidar da própria saúde. “A procura do sexo masculino é baixíssima. A maior justificativa é por causa do trabalho. Mas precisamos desconstruir isso, pois o homem tem direito a acompanhar o pré-natal da esposa e também a cuidar da própria saúde”, ressalta.

Para ele, com a conversão do modelo de atenção primária, será mais fácil para homens buscarem atendimento. “Além de ter um médico de família, que atende a todos os públicos, os novos horários darão mais acesso ao homem que trabalha, já que algumas unidades abrirão também aos sábados”, finaliza.

Serviço
Mês de Valorização da Paternidade
23/8 (tarde): UBS 11 do Gama
24/8 (tarde): UBS 4 de Santa Maria
25/8 (tarde): UBS 4 de Taguatinga
29/8 (tarde): UBS 8 de Ceilândia