Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/03/16 às 19h15 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Saúde reforça assistência às pessoas com síndrome de Down

COMPARTILHAR

Serviço pioneiro no Brasil ficará disponível para consulta pública durante 60 dias.

BRASÍLIA (21/3/16) – A Secretaria de Saúde lançou, na manhã desta segunda-feira (21), a Linha de Cuidado Integral à Saúde da Pessoa com síndrome de Down no Distrito Federal. Isso significa que, a partir de agora, a rede pública seguirá um novo protocolo de condutas, que garantirá o acesso e atendimento irrestrito a essa parte da população, que hoje totaliza 10  mil pessoas no DF e Entorno. A solenidade foi realizada na Câmara Legislativa do DF.

“É um grande prazer para a secretaria lançar essa linha de cuidado que trará tantos benefícios para as pessoas com síndrome de Down no DF”, ressaltou a secretária adjunta de Saúde, Eliene Berg, que fez questão de participar da sessão solene, presidida pelo deputado Roberto Negreiros, em comemoração ao Dia Internacional da Síndrome de Down. Fizeram parte da mesa artistas, atores, pedagogos, escritores, atletas, artesãos e fotógrafos com a síndrome.

A partir de hoje, a iniciativa – pioneira no Brasil – ficará disponível para consulta pública durante 60 dias. “A população pode aproveitar esse momento para dar suas sugestões que podem ser transformadas em práticas”, destacou a coordenadora do Centro de Referência Interdisciplinar em síndrome de Down (CrisDown), Moema Arcoverde Bezerra. Após esse prazo, o documento vai garantir que o SUS dê assistência especializada em todas as sete Regiões de Saúde do DF.

A coordenação e o gerenciamento desse novo processo ficarão a cargo da Secretaria de Saúde, por meio do CrisDown. “Essa linha de cuidado oficializará o fluxo de todas as pessoas com síndrome do Down na rede, pois elas precisam ao longo da vida dessa assistência de acordo com as suas particularidades e de suas alterações que vêm associadas à síndrome”. Segundo Moema, os profissionais de todos os setores receberão capacitação.

A superintendente da Região Centro-Norte de Saúde, Ana Patrícia de Paula, presente na solenidade, frisou que um dos maiores pilares do SUS é a equidade, principal bandeira defendida pelo CrisDown. “Essa é uma semente que deve aumentar e fortalecer, pois tratar os pacientes com síndrome de Down é o mesmo que colocar no colo toda a família dessa pessoa”, defendeu a superintendente.

Confira galeria de fotos.