Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/05/19 às 12h58 - Atualizado em 16/05/19 às 18h03

Semana da Enfermagem reforça importância da categoria para a Saúde

COMPARTILHAR

Evento contou com profissionais dos hospitais, da Atenção Primária e da administração central

 

A Semana da Enfermagem, comemorada entre os dias 12 e 20 de maio, foi celebrada, nesta quinta-feira (16), pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no auditório da pasta. Marcaram presença enfermeiros e técnicos de enfermagem dos hospitais, da Atenção Primária e da administração central.

 

Na abertura do evento, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, lembrou a importância e relevância da categoria na pasta, que representa a maior parcela de trabalhadores no setor. Ao todo, são 14.371 profissionais de enfermagem, sendo 10.863 técnicos de enfermagem e 3.508 enfermeiros.

 

“Em 33 anos de saúde pública, percebi toda a importância que a Enfermagem tem na estruturação do Sistema Único de Saúde no país. É fundamental que tenhamos conhecimento do apoio dado pelas categorias de enfermeiros e técnicos, para termos um sistema de saúde sustentável”, afirmou o secretário. “Fica aqui todo o nosso agradecimento e admiração pelo trabalho de vocês”, ressaltou Okumoto para os profissionais.

 

Responsável pela organização do evento, toda a Diretoria de Enfermagem da Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde destacou a importância de se valorizar e manter motivados os servidores dessa categoria, garantindo uma assistência de qualidade na rede. Na oportunidade, presentes simbólicos foram entregues a algumas das profissionais que representavam os servidores.

 

“Vejo, na Enfermagem, a esperança do sucesso da saúde pública. Investindo nela, principalmente na Atenção Primária, fortalecendo a categoria, é que observo a solução para nossos pacientes na rede pública”, pontuou o diretor de Enfermagem da Secretaria de Saúde, Luiz Antônio Bueno.

 

PROJETO – De acordo com Bueno, a nova gestão pretende inovar com a criação do projeto de promoção e valorização de servidores da Enfermagem. A iniciativa já está sendo desenvolvida, mas ainda precisa passar pelo crivo de um grupo de trabalho.

 

“Esse projeto será direcionado às condições de trabalho, prevendo práticas esportivas, uma parte educacional e melhoria do acesso à saúde. Hoje, um servidor adoece e, em várias ocasiões, não consegue acesso no próprio ambiente de trabalho”, informou o diretor de Enfermagem.

 

O intuito do programa é implementar várias iniciativas, seja promovendo ações de formação, criando políticas em diversas áreas, da assistência social ao lazer, e tendo como eixo central o servidor. O público-alvo são os profissionais efetivos ativos da Enfermagem da Secretaria de Saúde e do Hospital de Base.

 

EQUIDADE – Voltados ao tema da Semana da Enfermagem, que é “Os desafios da enfermagem para a prática com equidade”, representantes de sindicatos, associações e demais entidades ligadas aos enfermeiros e técnicos de Enfermagem pontuaram a necessidade de a categoria ter mais representatividade no campo político e ocupar novos espaços de poder.

 

“Queremos ser tratados com equidade para conquistarmos o sucesso. Temos preparo, somos treinados para olhar o paciente como um todo, e temos ciência e conhecimento. Começamos a tomar espaços de discussão e de poder com o conhecimento, que ninguém pode nos tirar”, afirmou Dayse Amarílio, presidente do Sindicato dos Enfermeiros do DF (Sindenfermeiro).

 

Além da Semana de Enfermagem, outra iniciativa apontada por Dayse Amarílio para fortalecer espaços de discussão é a campanha Nursing now (Enfermagem Agora), que promove, em todo o Brasil, a capacitação dos enfermeiros para assumir papel central no enfrentamento aos desafios de saúde do século XXI. “Precisamos desses espaços de capacitação para mudar paradigmas e ocupar novos espaços”, comentou a presidente do Sindenfermeiro.

 

“Precisamos ter mais protagonismo técnico e político. Só teremos uma prática equânime se tivermos um estado democrático de direito. Por isso, a nossa briga para defender o SUS, porque é no serviço público que o enfermeiro tem mais espaço”, ressaltou a diretora da Associação Brasileira de Enfermagem (Aben-DF), Maria Arindelita.

 

DADOS – Conforme os dados do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), só no Brasil existem mais de 500 mil enfermeiros, além de técnicos e auxiliares de enfermagem, que, ao todo, somam mais de dois milhões de profissionais em todo o país.

 

No Sistema Único de Saúde (SUS), são mais de 200 mil profissionais de enfermagem só na Atenção Básica, compondo as equipes de Estratégia Saúde da Família, de consultórios na rua, equipes de saúde família ribeirinhas e nas equipes de unidades básicas fluviais.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF

Leia também...