Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/04/15 às 21h31 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Secretaria toma medidas para reforçar atendimento em pediatria

COMPARTILHAR

Mudança em escalas médicas e previsão de contratação de novos profissionais estão entre elas

BRASÍLIA (1/4/15) – A Secretaria de Saúde anunciou nesta quarta-feira (1) medidas para tentar desafogar as emergências dos hospitais no atendimento de pediatria, em especial neste mês de abril, quando aumentam os casos de doenças respiratórias, como a bronqueolite. Na rede pública, a maior demanda está no Hospital Materno Infantil de Brasília, por ter atendimento 24 horas e estar com a escala médica de pediatras completa.

“Estamos mobilizando recursos, aumentando pontos de oxigênio nos hospitais, oferecendo hora extra para profissionais de enfermagem e médicos e fazendo o remanejo na escala de pediatras”, elencou o subsecretário de Atenção à Saúde, Tadeu Palmieri.

Uma das medidas de maior impacto no momento se refere aos atendimentos em Ceilândia, Samambaia e Recanto das Emas. “Estamos mobilizando os pediatras da UPA de Ceilândia para atenderem no Hospital Regional de Ceilândia”, disse Palmieri.

No caso de Recanto das Emas e Samambaia, as UPAs estavam com escalas que não se completavam. “Então, no Recanto das Emas teremos de dois a três pediatras atendendo de quarta-feira à sábado, e em Samambaia, de domingo à terça-feira”, explicou. A frota de ambulância será reforçada em Samambaia e Recanto das Emas para fazer o transporte de pacientes para a pediatria, caso necessário.

NOVOS PROFISSIONAIS- Atualmente a rede pública de saúde do DF conta com 560 pediatras, porém, apenas cerca de 460 estão efetivamente trabalhando. O restante está com restrições. O déficit destes profissionais na rede, segundo Palmieri, é de 276 pediatras.

Para tentar amenizar o problema, a Secretaria de Saúde já enviou pedido ao GDF para a contratação de 133 pediatras aprovados em concurso público. “A gente espera que pelo menos 100 profissionais sejam nomeados, já que alguns aprovados encontram-se em residência médica”, frisou o subsecretário de Atenção à Saúde. A contratação se dará tão logo seja aprovada pelo governo.

De acordo com Palmieri , esses profissionais serão distribuídos para as regionais do Gama, Taguatinga, Ceilândia, Sobradinho e para a sala de parto do Hospital de Brazlândia. “Destes 100, 50 serão para substituir, gradativamente, os profissionais de contrato temporário”, finaliza.