Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/03/16 às 21h02 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Secretário recebe SindSaúde para tratar demandas de servidores

COMPARTILHAR

Este foi o primeiro de uma série de encontros com sindicatos do setor

BRASÍLIA (14/3/16) – A ampliação da jornada de trabalho e o abono da greve foram os principais temas tratados durante a reunião entre o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, e membros do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde (Sindsaúde/DF), na tarde desta segunda-feira (14). Este é o primeiro de uma série de encontros que o chefe da pasta pretende fazer com sindicatos representativos de classe do setor, com o objetivo de ouvir as principais demandas dos servidores.

“Programamos com todos os sindicatos e teremos encontros duas vezes por semana. Esta primeira reunião foi boa. Todos tiveram a oportunidade de falar. Foram feitos todos os esclarecimentos, e o que não conseguimos, anotamos as demandas para dar retorno posteriormente”, destacou Humberto Fonseca. A próxima reunião está agendada para 21 de março, com o Sindicato dos Enfermeiros.

Presente à reunião, a subsecretária de Pessoal, Flávia Cáritas, respondeu a todos os questionamentos dos servidores. O principal tema foi a possível troca das horas extras pela ampliação de jornada, o que traria mais economia para a pasta. Flávia explicou que está sendo feito um profundo estudo da realidade da pasta, identificando as principais áreas de carências e a possibilidade de remanejamentos.

“Não podemos tomar nenhuma decisão neste sentido enquanto não terminamos o estudo de redimensionamento da rede, que vai nos dizer a real situação de quantos servidores precisamos, a necessidade de horas extras e de ampliação de jornada”, esclareceu a subsecretária.

ABONO – Ela também deixou os servidores aliviados ao explicar que a decisão do governador em abonar os dias de greve será mantida, mesmo constando no forponto os dias faltosos dos profissionais. “Isso não será repassado para a folha de pagamento, e dentro de um mês também será corrigido na folha de ponto”, disse.

Esse assunto, segundo a diretora presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, era o de maior preocupação do sindicato. “A reunião foi positiva, mas precisamos que o secretário dê continuidade. Ele precisa entender que o capital humano é o mais importante para que a Saúde aconteça”, frisou.

Leia também...