Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/04/13 às 15h06 - Atualizado em 30/10/18 às 15h05

SES implanta cirurgias de reconstrução imediata de mamas

COMPARTILHAR

A primeira paciente passa pela nova modalidade nesta terça

 

A primeira cirurgia de retirada de tumor e reconstrução da mama no mesmo procedimento vai ser realizada nesta terça-feira, 30, no  Hospital Regional da Asa Norte.   Denominada como imediata, a cirurgia, de acordo com o coordenador da Cirurgia Plástica da Secretaria de Saúde do DF, Marcelo Gea, vai dar início a rotinização do procedimento na rede pública.

O coordenador da Plástica informa que, a partir da realização do primeiro procedimento no Hospital Regional da Asa Norte – HRAN, a cirurgia imediata passará a fazer parte da rotina cirúrgica também dos hospitais de Sobradinho e Santa Maria. “Desde que o mastologista defina a paciente como apta, todas as portadoras de câncer poderão ser incluídas nessa modalidade”, conclui Marcelo.

Por ser demorada, já que a cirurgia imediata precisa de duas equipes, da mastologia e da plástica, Marcelo diz que vão realizar um procedimento por dia, em cada um dos três hospitais. Para a paciente ser incluída o critério, segundo o cirurgião, é o da doença estar na fase inicial, com alto índice de cura.

Isto porque, como ele explica, em estágio mais avançado, após o tratamento, geralmente prolongado e de sucesso, é que a paciente pode passar pela reconstrução da mama. Também farão cirurgias imediatas, a partir do segundo semestre, o Hospital de Base e o Hospital Regional de Ceilândia.

Atualmente são feitas, segundo o cirurgião plástico, de cinco a seis cirurgias de reconstrução não imediatas, por semana. Como nem todas as pacientes são candidatas ao novo procedimento, como explica Marcelo, alguns casos necessitam de quimioterapia após a retirada do tumor, os hospitais da rede vão realizar os dois tipos cirúrgicos.

 

Luciene Torquato