Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/08/16 às 18h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

SES capacita militares em missão de paz no Haiti

COMPARTILHAR

Treinamento inclui prevenção de doenças de saúde pública, como dengue, raiva e malária

BRASÍLIA (9/08/16) – Ao cumprir mais de uma década de aplicação do acordo de cooperação internacional com o Haiti, o Brasil se tornou referência mundial no treinamento de tropas em operações de paz. Em sequência a essa trajetória de êxito – consolidada com a pacificação de bairros violentos e na melhoria dos indicadores epidemiológicos naquele país – a Diretoria de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde do DF (Dival), está promovendo, de 8 a 12 de agosto, mais um curso de capacitação de 12 militares em ações de saúde pública, ação que se repete desde 2011.

“O treinamento aborda agravos que têm impacto direto na população, como doenças de veiculação hídrica, dengue, zika, chikungunya, febre amarela, malária, raiva e outras enfermidades transmitidas por roedores, além de proporcionar habilitação técnica para utilização de equipamentos de ultrabaixo volume, utilizados em tratamentos químicos para controle de focos insetos”, relata Laurício Cruz, médico veterinário e responsável técnico da Dival.

O curso de capacitação, ministrado no campo teórico na Biblioteca da Dival, conta com 10 módulos de aprendizagem. “Passamos aos nossos alunos uma sólida base teórica, mas damos prioridade à aprendizagem de campo, afinal, essas orientações práticas são de suma importância diante das situações que eles enfrentarão no Haiti, tanto em relação à proteção pessoal quanto às comunidades onde frequentarão”, pondera Laurício.

De acordo com o médico veterinário, o trabalho de campo é orientado para o controle de focos de criadouros de insetos, vestígios de roedores (tocas, trilhas e fezes), que, “uma vez identificados, devem ser corrigidos com as necessárias medidas de profilaxia e de orientação à população sobre ações preventivas, atitudes que têm surtido ótimos resultados na melhoria dos indicadores de saúde locais, conforme avaliações da Organização Panamericana de Saúde”.

Veja as fotos aqui 

 

Leia também...