Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/10/12 às 18h55 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Taguatinga oferece atendimento especializado para idosos

COMPARTILHAR

Taguatinga é uma das regiões administrativas do Distrito Federal com grande número de idosos. Para atender esta parcela da comunidade, os oito centros de saúde da cidade acolhem os maiores de 60 anos, que são atendidos por médicos clínicos e inseridos em programas específicos como o de diabetes ou de hipertensão. Há ainda os grupos de Práticas Integrativas da Saúde (PIS) – automassagem, dança sênior, capoterapia, lian gong e tai chi chuan.

Para aqueles que necessitam de assistência especializada, a Coordenação Geral de Saúde de Taguatinga (CGST) oferece assistência no Centro de Referência de Atendimento em Geriatria, na Unidade Mista. Lá são recebidos pacientes que possuam doenças características da idade avançada, como, por exemplo: demência, Mal de Parkinson, idosos com associação de duas ou mais doenças, que fazem uso de diversos medicamentos (polifármacos) e que apresentem mais de duas quedas por ano. Além de consultas com geriatras, há oficinas de estimulação da memória, grupo de cuidadores de pacientes com Mal de Parkinson e outras doenças neurológicas, e acompanhamento multiprofissional com assistente social, fisioterapeuta, nutricionista, fonoaudióloga, terapeuta ocupacional e enfermagem.

No primeiro semestre de 2012, foram atendidos 1.067 idosos na Unidade Mista de Taguatinga (UMT). A CGST é responsável pela assistência aos idosos de Taguatinga, Vicente Pires e Águas Claras, totalizando, segundo dados do IBGE, 31.620 pacientes com mais de 60 anos.

Além do atendimento nas unidades de saúde, os vários grupos formados pelos idosos de Taguatinga participam de atividades culturais e passeios. Anualmente eles se reúnem para escolher o mais belo casal da terceira idade, um evento que tem como objetivo integrar as gerações, proporcionar momentos de descontração e reconhecimento da beleza e alegria.

O mais importante em todo o trabalho desenvolvido em prol dos mais vividos em Taguatinga é o resgate da autoestima da pessoa idosa. “O idoso deve ser produtivo, desenvolver atividades para que possa passar por esta fase da vida da melhor forma possível, com alegria e contribuir com a sociedade”, afirma Aline Laginestra, geriatra da UMT.

Regina Célia