Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/10/17 às 11h09 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

UBS 2 de Brazlândia promove atividades para estreitar relação pais e filhos

COMPARTILHAR

Ações são focadas nos adolescentes em situação de sofrimento, vítimas de violência ou que necessitem de atendimento em saúde mental

BRASÍLIA (2/10/17) – Orientar pais e filhos a lidar com os desafios da fase da adolescência é a proposta de um trabalho desenvolvido na Unidade Básica de Saúde 2 de Brazlândia. As ações consistem em atendimentos realizados em grupo, consultas e atividades para estreitar a relação familiar, bem como melhorar o comportamento dos jovens. O trabalho é conduzido pelo médico pediatra e hebiatra (especialista em saúde do adolescente), Marcelo Amaral, que desenvolve atividades para jovens em situação de sofrimento, vítimas de violência e aqueles que necessitam de orientação em saúde mental.

“Esse é o Programa de Atenção Integral à Saúde do Adolescente, que funciona há 13 anos em Brazlândia e começou apenas com atendimento em consultório de adolescente. Porém, percebi que apenas a consulta não supria todas as necessidades dos jovens dessa região. Muitas vezes, as dificuldades que eles trazem estão relacionadas ao convívio familiar”, lembra o médico. O serviço funcionou de 2004 a 2016 na UBS 1 de Brazlândia e, a partir de 2017, foi transferido para a UBS 2.

Uma das atividades é o Grupo dos Pais, que funciona toda quarta-feira, a partir das 14h, para estreitar o relacionamento entre pais e filhos e contribuir para o desenvolvimento do vínculo afetivo. Na reunião, destinadas apenas aos cuidadores, são debatidos temas como conflitos familiares, violência, autoridade saudável, superproteção parental, negligência, bem como dificuldade dos pais para lidarem com os principais temas da adolescência (sexualidade, autonomia, responsabilidade e independência).

“Em muitas situações os conflitos e as dinâmicas familiares observados geravam crises que se associavam ao aparecimento de desajustes emocionais e comportamentais nos jovens e em seus familiares, caracterizados por quadros como depressão, estresse, comportamentos anti-sociais, agressividade, automutilação, crises de ansiedade, tentativas de suicídio, transtornos alimentares, uso abusivo de álcool e outras drogas”, citou o médico.

Ao longo do tempo, o hebiatra explicou que foi necessário buscar mais uma alternativa criativa. A solução encontrada foi a implementação de outra atividade em grupo, desta vez voltada tanto para os jovens como para os cuidadores, baseada numa técnica corporal inovadora chamada T.R.E. (Tensionand Trauma ReleasingExercises).

Os exercícios de T.R.E. induzem tremores espontâneos no corpo que permitem descarregar o nível de ativação do sistema nervoso autônomo, relacionado a muitos dos sintomas de estresse e de transtornos mentais. Esse grupo também é aberto para a comunidade em geral.

Antiga paciente do médico, a comerciante Marileuza Guedes, 39 anos, conta que o acompanhamento foi essencial para aprender a lidar com os filhos. “A primeira vez que procurei assistência foi para o meu filho, que apresentava comportamento diferente dos outros alunos. Era inquieto e tinha problema auditivo. Ele começou a terapia por volta dos oito anos e encerrou aos 18. A consulta era mensal. O acompanhamento mudou a minha vida e a dele”, disse a mãe.

Agora, Marileuza buscou auxílio para a filha mais nova, Natália Guedes, de 13 anos, que começou apresentar comportamento rebelde após a morte do pai, que faleceu em um acidente de trânsito. “No caso da Natália, foi outra situação. Ela perdeu o pai e eu não sabia como agir. Hoje, sei como me relacionar como meu filho e estou aprendendo a me relacionar com ela”, contou a mãe, que elogia o serviço.

“Estou gostando muito de participar do grupo. Durante a atividade, consigo refletir e pensar na minha vida. Me afastei muito da minha mãe depois da morte do meu pai e, para mim, seria ideal uma reaproximação”, contou a menina.

Natália e Marileuza Guedes

César Augusto Costa, 13 anos, é um dos mais novos pacientes. O adolescente reconhece o nervosismo e a ansiedade. Os pais pretendem aprender melhorar a relação com ele, bem como compreender seu comportamento. “Procuramos apoio para sanar a dificuldade que temos com ele. Queremos saber ajudá-lo e nos ajudar. Aprendi no grupo a fazer algo que pouco fazemos. Reclamamos muito, mas não enxergamos o lado bom do filho”, relatou a mãe, Fabíola Costa.

Em 2016, foram realizados 47 encontros de Grupo de Pais com a participação de 888 pais e/ou responsáveis ao longo do ano. Também foram realizados 121 encontros de TRE com a participação de 1.263 pessoas entre pais, adolescentes e comunidade em geral.

UBS – A unidade – que funciona das 7h às 18h – atende a Vila São José e sua expansão. São equipes Estratégia Saúde da Família, compostas por médico, enfermeiro, dois técnicos de enfermagem, além de agentes comunitários de saúde. Também há um dentista e um Técnico de higiene bucal. A unidade conta com equipe do Núcleo de Apoio a Saúde da Família.

Confira aqui a galeria de fotos.

Leia também:

Trecho 1 do Sol Nascente tem 100% de cobertura Estratégia Saúde da Família
Demanda social é atendida e Setor Lúcio Costa ganha consultório odontológico
Pré-natal também é importante para eles