Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/08/17 às 19h10 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

UBS 9, no Areal, abre grupo de tabagismo

COMPARTILHAR

Primeira turma teve 10 inscritos. Destes, sete pararam de fumar na sessão inaugural

BRASÍLIA (30/8/17) – A Unidade Básica de Saúde 9, no Areal, abriu sua primeira turma do grupo de tabagismo há 20 dias e já está colhendo frutos de sua atuação. Dos 10 participantes, sete já deixaram o cigarro e os outros três reduziram pela metade o consumo. Até agora foram realizados quatro encontros em grupo.

Denilda Arantes de Jesus, 48 anos, é uma das que tentam largar o vício. Há 20 dias não encosta em cigarro e diz que o grupo tem ajudado a superar dia após dia a vontade de fumar. “Sinto-me apoiada aqui. A coordenadora deixa a gente à vontade para desabafar, contar como estamos nos sentindo e isso ajuda bastante”, declara.

Fumante desde os 14 anos de idade, Denilda passou por períodos de pausas e recaídas. “Em todas as minhas cinco gestações, parei de fumar durante a gravidez e voltei depois. Próximo ao nascimento de minha neta, também não queria que ela me visse fumando e tentei parar de novo. Comprei um adesivo na farmácia e fiquei seis meses sem cigarro, mas acabei voltando”, relata. Agora, por ter mais apoio, ela acredita que irá conseguir.

Todos os participantes serão acompanhados no período de um ano. Primeiro são realizadas quatro sessões, uma por semana, cada uma com um tema. “No primeiro encontro a gente escuta o participante, quando ele se apresenta e nos conta o histórico de fumante e de doenças”, relata uma das coordenadoras do grupo, a assistente social Joyce de Oliveira.

Dentro desse período, os participantes recebem orientação com nutricionistas, que ensinam a preparar alimentos de forma a diminuir a ansiedade pela falta do cigarro, e também avaliação odontológica. “A gente avalia se tem alguma lesão, já que o cigarro é o maior responsável pelos cânceres de boca”, ressalta Joyce.

PÚBLICO – Para a primeira turma, foram inscritos 12 participantes. Dois desistiram. Dos que sobraram, apenas dois são homens. Entre eles, Sérgio Luiz do Campos, 52 anos, incentivado pela esposa, também fumante, Luana Reis, 35 anos.

“Eu sempre incentivei ele a parar porque eu também queria parar. Então, soube do grupo, me inscrevi e ele resolveu vir também”, conta.
Os dois ainda não conseguiram largar totalmente o vício, mas reduziram pela metade a quantidade de cigarros. “Sei que o que vale não é a quantidade, mas sim, a qualidade. Por isso tenho de parar. Mas já consegui reduzir de 14 para sete cigarros por dia”, comemora ele, que já teve suspeita de aneurisma e perdeu dois implantes dentários por causa de cigarro.

Sérgio e Luana, agora, iniciaram tratamento medicamentoso. “Depois da primeira reunião, reduzi de 14 para 10 o número de cigarros. Na segunda reunião, consegui ficar cinco dias sem fumar, mas tive recaída. Agora, fumo somente quatro unidades, mas vou usar o adesivo de nicotina, porque quero parar mesmo”, conta Luana.

NOVOS GRUPOS – Segundo a assistente social Joyce de Oliveira, novas turmas serão abertas nos próximos dias. “Já estamos cadastrando interessados. A intenção é formar turmas com 20 pessoas cada e a prioridade é para moradores de áreas próximas à UBS”, frisa.

Confira as fotos.