Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/08/16 às 20h10 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

Vigilância Sanitária nas Olimpíadas 2016

COMPARTILHAR

Auditores realizam inspeções para evitar riscos à saúde durante o evento

BRASÍLIA (10/08/16) – Para poder garantir a prestação de serviços com qualidade e segurança ao público, organizadores e atletas durante os Jogos Olímpicos no Distrito Federal, a Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa) vem realizando diversas ações de inspeções sanitárias para evitar qualquer tipo de risco à saúde.

A Gerência de Serviços de Saúde da Divisa (Geses) realizou inspeção nos hospitais, públicos e privados, referenciados para o evento (Home e HRAN, HBDF, HRT e HMIB). Também foram inspecionados os centros de treinamento – Estádio Abadião, Cave, Bezerrão e Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros Militar – e os hotéis de referência do evento quanto aos serviços de saúde e de interesse à saúde.

A cada jogo a equipe realiza avaliação e acompanha as atividades nos serviços de saúde da área interna do Estádio Nacional Mané Garrincha e das condições de funcionamento e demais aspectos sanitários do local, como os vestiários e as instalações sanitárias.

A Geses avaliou também as empresas contratadas para prestação de serviços de UTI Móvel e de remoção na área interna do Estádio Nacional Mané Garrincha, nos Centros de Treinamento e nos Hotéis de referência.

“As equipes começaram a trabalhar antes mesmo dos jogos iniciarem para garantir a qualidade dos serviços prestados e assim evitar os riscos à saúde, como surtos alimentares. A cada jogo a equipe da vigilância reforça a fiscalização e inspeciona novamente todos os ambientes internos e ao redor do Mané Garrincha, garantindo a segurança sanitária de todos que por ali passar”, explicou o diretor da Divisa, Manoel Silva Neto.

Na área de alimentação, a equipe da Gerência de Alimentos inspecionará todos os serviços de alimentação das áreas internas do Estádio, empresas fornecedoras de alimentação para os trabalhadores, serviço de buffet para convidados, Food Truck, feiras e estabelecimentos fixos que estarão em funcionamento nas áreas adjacentes do Estádio.

Cabe também à Vigilância Sanitária investigar possíveis casos de surtos de doenças veiculadas por alimentos ou água e realizar análise dos saneantes utilizados nos hotéis referenciados, em parceria com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) e o Laboratório Central de Saúde Pública do DF (Lacen).

“Toda a Subsecretaria de Vigilância à Saúde (SVS) está empenhada em prestar o melhor serviço possível à população durante os jogos, a fim de evitar qualquer evento adverso ou surtos durante os eventos. Temos todas as áreas trabalhando nesta prevenção. Para nós, essa será a nossa medalha de ouro, garantir a proteção sanitária de todos”, destacou o subsecretário da SVS, Tiago Coelho.